KPF conclui o terceiro prédio mais alto em Shenzhen
janeiro 8, 2019
Mesquita abandonada vira biblioteca na República do Níger
janeiro 14, 2019

Arquiteto planeja reconstruir cartão-postal de Malta que aparece em “Game of Thrones”

A famosa Janela Azul, um arco icônico de calcário que aparece em Game of Thrones e Fúria de Titãs, desmoronou no mar depois de uma tempestade em março de 2017. Com cerca de 28 metros de altura, o monumento natural estava localizado na ilha de Gozo, região de Dwejra Bay, em Malta.

Para resolver o problema e restaurar o marco do local, o arquiteto russo Svetozar Andreev em colaboração com Elena Britanishskaya, planejam reconstruir o arco, mas de uma forma diferente. O projeto que leva o nome de Coração de Malta, teria as formas do monumento, com as mesmas proporções, mas seu acabamento seria todo espelhado.

Svetozar contou ao jornal Daily Mail que trabalhou nos projetos por seis meses. “A visão da Dwejra Bay vazia me inspirou a criar um monumento que faria mais do que simplesmente copiar o relevo natural da Janela Azul, mas que preferiria servir como um memorial para ele e, ao mesmo tempo, tornar-se uma característica arquitetônica significativa no local.”

O arquiteto visitou Malta pela primeira vez em 2008 e disse que tem diversas fotografias do arco.

Além de simplesmente substituir um marco nacional, Svetozar espera que suas propostas sejam um novo trunfo para a região, atraindo mais turistas.

O Coração de Malta também contará com mais de 5.000 metros quadrados de espaço para exposições que ocuparam cinco andares, bem como um show com laseres que pretendem mostrar a história de Malta para os visitantes.

A pesquisa pública sobre as propostas gerou resultados positivos, disse Svetozar, e isso deu a ele a confiança para colocar a mão na massa.

O arquiteto agora espera que as autoridades locais aprovem o projeto. “O objetivo é compensar a perda da famosa Janela Azul e criar um centro de atração em Dwejra, um novo trunfo para atrair turistas, desta vez para um novo marco arquitetônico e cultural”, acrescentou.