Dez videoclipes para quem ama arquitetura
dezembro 26, 2018
Sacos de cimento deixam os lixões e viram móveis
dezembro 27, 2018

Caverna é a cor de 2019 para a Sherwin-Williams

Um terracota quente com raízes antigas e elementares, Caverna (SW 7701) é eleita pelos especialistas em cores da Tintas Sherwin-Williams como a Cor do Ano 2019. Da família dos tons terrosos, a cor é quente, casual, refinada, e traz em sua essência o espírito de liberdade que existe em todo aventureiro. Inspira a alma livre, capaz de ousar não só na cor, mas nos detalhes da decoração e, remete ao passado, cavernas usadas como o lar das civilizações e dos povos de outras épocas. Recriando o futuro, é um tom ancestral e ao mesmo tempo moderno.

De acordo com a especialista em cores e gerente de marketing da Tintas Sherwin-Williams, Patrícia Fecci, “Carverna pode ser o pano de fundo de uma sala de jantar e traz sensação de aconchego para uma cozinha de azulejos brilhantes. Além disso, também fica perfeita quando combinada com revestimentos cerâmicos e pedras, materiais complementares como couro, madeiras com veio aparente, cactos e suculentas em vasos, terrários elegantes e contemporâneos. De espírito boêmio, traz o calor do ar livre, das praias, desfiladeiros e desertos, e das tardes banhadas pelo sol no final do verão. Tudo isso em uma única cor”.

Da argila ao barro, do calor ao tom envolvente, o terracota é um clássico antigo e cheio de história, transmite acolhimento e sofisticação, combina bem com outros neutros casuais e balanceados como um cinza quente, ou, um marrom escuro; com o Mariposa (SW 9174), ou, o Beleza Africana (SW 9183), e evoca uma estética descontraída e sofisticada.
Considerada uma versão atualizada dos tons terrosos tão populares dos anos 70, a cor Caverna combina também com um tom azul jeans empoeirado como o Sonho Distante (SW 6243), ou, até mesmo com um tom abacate fresco como o Recanto (SW 6437).

Quando aplicada com um tom off-white como o Branco Origami (SW 7636), é deliciosamente agradável. Por fim, vem da paleta Aventureiro, do Colormix 2019, e promete ser destaque nos projetos que terão como base a necessidade de renovar e manter a simplicidade no ar.

Antes de chegar à decisão da Cor do Ano, a Sherwin-Williams faz inicialmente um estudo global para escolher uma cartela de tendências de cores que representará o Colormix (nome das tendências de cores da Sherwin-Williams) e, a partir desta cartela, chega-se na Cor do Ano. Para este, a empresa conta com o trabalho do time internacional de especialistas em cores, que inclui a gerente de marketing Patrícia Fecci, atualmente vice-presidente da Associação Pró-Cor do Brasil e membro do Board of Directors do Color Marketing Group (Associação Internacional de Profissionais Estudiosos Em Tendências de Cores).

Este time internacional representa as diversas divisões de acabamentos de produto da empresa (tratamento de madeira, mercado moveleiro, plásticos e metal), bem como representa o segmento de arquitetura. Nesse estudo, também são incluídos os segmentos de moda, interiores (tanto residencial quanto comercial); educacional e de cuidados com a saúde.

Reunindo-se no início de cada ano em um espaço criativo, a equipe discute dividindo pesquisas, materiais coletados em feiras, treinamentos, cursos, mostras e viagens, imagens, ideias, matérias de revistas, websites, fotos de viagem e compartilha novos pensamentos criativos. Cada pessoa já chega ao encontro com uma cor e uma defesa do porque ela será uma tendência para o próximo ano. A partir desse encontro são definidas as combinações das cores e suas influências, bem como, o número de cores necessárias para expressar cada categoria. No final, chega-se às tendências.