Tênis vegano: sustentabilidade e inovação
janeiro 4, 2019
Sasaki transformará estádio de futebol em Xangai em parque público
janeiro 4, 2019

Centenário da Bauhaus será homenageado com ampliação de museu

Quando o arquiteto alemão Walter Gropius fundou a escola de design Bauhaus em 1919, poucos sabiam que isso definiria o design moderno. Das cidades alemãs de Weimar, Dessau e Berlim, a Bauhaus – onde artistas como Wassily Kandinsky, Johannes Itten e Paul Klee estudaram – ideias revolucionárias foram trazidas para o design funcional, onde a simplicidade conquistou a decoração, até que os nazistas forçaram a escola a fechar em 1930.

Este janeiro marca o centenário da Bauhaus e, para comemorar, o Museu de Arquivos da Bauhaus, em Berlim, está passando por uma reforma de US$ 23 milhões e planeja abrir um segundo prédio expandido para o museu, custando US$ 36 milhões, pela Staab Architekten. Financiados pelo governo alemão e pela cidade de Berlim, estão programados para abrir em 2022.

O atual museu de Berlim, projetado por Walter Gropius, foi construído em 1979. Uma área de exposição pequena e um espaço apertado para centenas de objetos da Bauhaus, que vão desde móveis de Marianne Brandt até fotos de László Moholy.

A expansão terá uma nova torre de vidro com eficiência energética para hospedar sua coleção abrangente de objetos de design. O novo espaço é um “edifício experimental que atenderá às necessidades de um museu do século 21”, diz Monika Grütters, ministra da Cultura de Berlim. “Isso deixa muito espaço aberto para a criatividade – um espaço que será digno da coleção Bauhaus mais importante do mundo”.