Copan abre terraço para visitas guiadas e gratuitas
abril 18, 2019
Morando na Terra Média: 5 casas de Hobbits para alugar por temporada
maio 13, 2019

Horta compartilhada é aposta de moradores de condomínio em São Paulo

Foto: Luis Gomes/Casa.com

Uma horta compartilhada é a novidade que une ainda mais os moradores deste condomínio em São Paulo. O projeto inicial foi idealizado pela paisagista Paula Galbi, com auxílio de Heloisa Antunes, engenheira agrônoma. Intitulado como Hortelonas, o projeto foi integrado também por Dulce Moraes. Paula foi responsável por desenhar o espaço e escolher as espécies que seriam cultivadas de forma orgânica.

Na última colheita, todas as famílias do condomínio receberam um punhado de ramos frescos de manjericão: “A produção de ervas dá e sobra!”, diz Paula. O projeto inicial tinha hortaliças, mas não seriam suficientes para atenderem todos os vizinhos, conta Paula. “Na primeira fase, tivemos várias hortaliças, mas eram insuficientes para todos. Então reduzimos essas espécies e focamos nas ervas aromáticas e medicinais.”

Diferentes variedades crescem lado a lado e são chamadas de consorciação: “Elas se completam no uso de espaço, água, luz e nutrientes. Em hortas orgânicas, o consórcio com plantas repelentes e atrativas previne pragas”, completa a paisagista. Dessa forma, espécies como o alecrim e o orégano afastam insetos nocivos, enquanto outras os atraem, e evitam que estes se proliferem.

Durante a época de plantio, os jardineiros do condomínio foram responsáveis por preparar o solo e inserir as mudas. Atualmente, um jardineiro rega e cuida dos canteiros, enquanto um grupo de moradores verifica o que é necessário plantar e comprar, para que todos possam usufruir da horta. Plantas que ainda estão em desenvolvimento recebem plaquinhas pedindo paciência. A lavanda também tem função de afastar os insetos, enquanto libélulas os devoram.

A tagetes, por exemplo, atrai borboletas e evitam que as lagartas ataquem as ervas. As plantas aromáticas também servem para proteger outras espécies dos insetos, uma vez que estes são sensíveis a odores.

Para a formação dos canteiros, a madeira plástica, feita de polietileno – com proteção contra raios UV – foi escolhida por ter durabilidade estimada em 100 anos. No momento que as ervas atingem o ponto da colheita, elas ganham plaquinhas com os nomes, a fim de facilitar a identificação para os moradores. Todas as mudas da horta são orgânicas e a grande maioria vem do viveiro Sabor da Fazenda, conhecido por trabalhar com produtos livres de agrotóxicos.

Fonte: Casa.com