Maior usina do mundo transforma resíduos em energia
janeiro 28, 2019
Conheça 10 invenções de design que marcaram 2018
fevereiro 5, 2019

Ruas são pintadas de azul na tentativa de diminuir calor e reduzir gasto de energia elétrica

A prefeitura de Tietê (SP) começou a pintar no início deste ano as ruas da cidade de azul. A medida foi tomada para diminuir a temperatura ambiente, já que o asfalto escuro absorve muita luz e calor.

O secretário de Meio Ambiente, George Nicolosi, explicou para a reportagem da TV TEM que estudos apontam que a cor azul reflete mais a luz, o que favorece a redução da temperatura do piso.

Segundo ele, com a diminuição do calor, os moradores podem reduzir o uso de ventiladores e ar-condicionado. “Você tem um ambiente com temperatura mais amena e vai demandar menos capacidade de resfriamento de um ar-condicionado, por exemplo, e vai consumir menos energia. Embora o branco absorva mais, ele tem uma particularidade de gerar muita luminosidade e causa transtorno visual. Azul favorece conforto visual e térmico”, afirma Nicolosi. O secretário acredita que a economia nas contas de energia possa chegar a 10%.

A pintura começou nas ruas do comércio em frente à Secretaria de Meio Ambiente. O objetivo, de acordo com a prefeitura, é que o azul tome conta de outras vias.

O secretário percorreu a rua com a equipe de reportagem com um termômetro. No asfalto sem pintura a temperatura chegou a 54°C. Já na área com tinta azul o termômetro marcou 47°C.

“O Legislativo e o Executivo já tomaram conhecimento do material e confirmaram dar continuidade nisso. É uma prática que melhora o conforto da comunidade. A lata utilizada para fazer a pintura é de 18 litros e custou R$ 130”, afirma o secretário.

De acordo com o engenheiro agrônomo e professor de meteorologia da UFSCar, Daniel Nassif, quanto mais próximo ao branco o ambiente fica menos aquecido.

“Quanto mais próximo do branco, menos aquecido o ambiente fica. Então, você tem essa relação de ganho de conforto técnico. É uma ideia interessante, usada em vários países da Europa, nos Estados Unidos, Japão”, diz.

“Aqui no Brasil a gente consegue enxergar construções novas com telhados mais claros e com cores mais claras para conforto térmico e custo de energia mais baixo para resfriamento do imóvel”, explica.

Fonte: G1